Entenda as novas formas de saque das contas do FGTS.

  • 23/07/2019
  • 0 Comentário(s)

Entenda as novas formas de saque das contas do FGTS.

São duas modalidades de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. O imediato, de até R$ 500, já está valendo. Já o saque aniversário começa a valer em 2020.

Muitos trabalhadores ainda estão com dificuldades para entender as novas formas de saque das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

Em frente às agências da Caixa ainda há muitas dúvidas em relação aos saques do FGTS. “Eu tenho aquelas contas inativas que falaram que vão liberar agora em outubro”, diz o vendedor Raphael Correa.

São duas modalidades de saques. O imediato, de até R$ 500, já está valendo. Já o saque aniversário começa a valer em 2020. Uma vez por ano, o trabalhador vai poder tirar uma parte do FGTS, sempre no mês do aniversário. O percentual varia: vai ser maior para quem tiver menos dinheiro no fundo.

Dinheiro extra todo mundo gosta. Ainda mais no mês em que faz aniversário. O problema está na condição para receber esse presente. O trabalhador vai ter que abrir mão do saldo que tem no FGTS caso seja demitido, sem justa causa. Se isso acontecer, só vai receber o valor da multa, os 40% pagos pela empresa.

O presidente da Caixa Econômica Federal explicou que o saque integral do FGTS vai continuar valendo para a compra de casa própria, aposentadoria e casos de doenças graves. Ele diz que o trabalhador que migrar para a nova modalidade pode desistir depois, mas vai ter que esperar dois anos para poder sacar o valor total, em caso de demissão sem justa causa.

“Você mantém o seu direito de 40% da multa, inclusive, podendo tirar esses 40% se for uma demissão sem justa causa. Ou seja, tem uma demissão sem justa causa, tem um dinheiro que poderia sacar, não pode”, explica Pedro Guimarães, presidente da Caixa.

Raphael já fez essa escolha: “É, para mim, já não vale a pena. O que adianta adiantar agora e lá no futuro ser prejudicado? Aí você é mandado embora, crente que ia pegar o valor total, tem uma dívida para pagar e chega na hora e não consegue”.

A economista Rebeca Nevares, CEO da Ella’s Investimentos, diz que o momento dentro da empresa tem que ser levado em conta na hora da decisão: “No momento da demissão é o momento em que você precisa daquele valor. Você só vai receber a multa de 40%. Então, você precisa ponderar se realmente vale a pena ou não, no seu momento atual enquanto trabalhador”.


FONTE:  G1 - JORNAL NACIONAL

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

MEMÓRIA SERTANEJA

17:30 - 19:00

ORAÇÃO DA NOITE

18:00 - 18:10

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes